Início

Premiados XXV Edição Caminhos do Cinema Português

Imagem indisponível.
Terminou no passado fim‑de‑semana a XXV edição do Festival Caminhos Cinema Português, o mais antigo Festival dedicado ao Cinema Português e com o Júri da International Federation of film societies mais antigo em Portugal. O júri da FICC/IFFS foi constituído por Bruno Fontes, Sarah Adam e Toni Cuadros, tendo atribuído o Prémio D. Quijote a "Cerro dos Pios" de Miguel de Jesus, pelo "modo como o cineasta, procurando imagens, sentimentos e afetos, convida o espetador para uma viagem espacial e fílmica na qual partilha os seus medos e inseguranças. Aquilo que nos surge como se fosse apenas um diário por imagens onde a câmara parece ser colocada ao acaso revela-se afinal um ensaio fílmico com uma montagem exímia que convoca motivos como a complexidade das relações humanas". Houve ainda espaço para uma menção honrosa do Júri para "A Raposa", de Leonor Noivo, "pela forma como trata temas que nos afetam enquanto sociedade através de uma conceção visual arriscada que intercruza reflexões pessoais e fílmicas que, apesar de perturbadoras, transmitem sentimentos plenos de coragem e de vida". Os restantes vendedores podem ser consultados aqui: https://www.caminhos.info/2019/premiados-xxv-edicao/
FPCC - Federação Portuguesa de Cineclubes
8 Dezembro 2019

Caminhos, 25 anos de Cinema Português

Imagem indisponível.
Caminhos do Cinema Português é um festival generalista de cinema focado na cinematografia contemporânea portuguesa, sendo um evento singular em Portugal, pela forma como promove a exibição, discussão e a prática cinematográfica. Este ano, realiza-se de 22 a 30 de novembro. Bilhetes Especiais para cineclubistas: 3€ pontuais, 15€ 10 sessões, 25€ Livre Trânsito. www.caminhos.info
FPCC - Federação Portuguesa de Cineclubes
23 Outubro 2019

Encontro Nacional de Cineclubes · XXIV edição

Imagem indisponível.
O Encontro Nacional de Cineclubes (ENCC) é um espaço onde os cineclubes nacionais podem ter um contacto directo com os seus pares, promovendo e divulgando as actividades e sessões regulares de exibição. Para além de ser um evento que traça o estado da arte cineclubista a nível nacional é um espaço de formação, discussão e exibição da sétima arte. Na sua 24.ª edição terá como focos temáticos centrais os desafios da exibição não comercial e o desenvolvimento crítico da cinefilia no seio dos cineclubes. De que forma os cineclubes contribuem e são afectados por estes dois vectores? Até que ponto deveriam os cineclubes beneficiar de um tratamento diferenciado face aos demais exibidores no acesso à filmografia? De 8 a 10 de Novembro, na Curia, Anadia. Para saber mais aceda a www.fpcc.pt/encc
FPCC - Federação Portuguesa de Cineclubes
14 Outubro 2019

Entrega do 1.º Prémio António Loja Neves

Imagem indisponível.
A Federação Portuguesa de Cineclubes (FPCC), em co-produção com a Medeia Filmes, apresenta no próximo dia 18 de Setembro às 21:30 a entrega do Prémio António Loja Neves. Este é um prémio que visa homenagear o Cinema Africano de Expressão Lusófona e, de forma póstuma, um grande promotor destas cinematografias. O filme vencedor desta primeira edição do Prémio é Mabata Bata de Sol de Carvalho (Moçambique, co-produção Promarte e Bando à Parte). O Júri, constituído por Isabel Santos, Luís Filipe Rocha e Paulo Trancoso, considerou: “Um filme que se destaca pela sensibilidade do seu olhar humanista e solidário e pela actualidade da sua temática, mesclando com inteligência e delicadeza a tradição cultural africana com as feridas recentes e ainda não saradas da guerra civil em Moçambique.” A cerimónia terá lugar no Espaço Nimas, em Lisboa, às 21.30h no dia 18 de Setembro e contará com a presença do realizador premiado, Sol de Carvalho e do Produtor Ricardo Freitas. Seguir-se-á a exibição do filme premiado, Mabata Bata. Este filme é baseado no conhecido conto de Mia Couto escrito em 1986, O Dia Em Que Explodiu Mabata Bata. Esta é a adaptação do realizador Sol de Carvalho da história de Azarias, um jovem pastor órfão que um dia vê o seu melhor boi, Mabata Bata, explodir devido a uma mina terrestre deixada pelos combatentes da guerra que decorre no país. Este terrível acontecimento espoleta uma fuga para a floresta (por o rapaz temer represálias) seguido de um resgate, por parte da avó e do tio, que o tentam convencer a voltar. Realização: Sol de Carvalho Fotografia: Jorge Quintela Som: Maurício D'Orey Montagem: André Guiomar Com: Emílio Bila, Wilton Boene, Medianeira Massingue João Luis Sol de Carvalho nasceu na Beira, Moçambique, em 1953. Cresceu em Inhambane. Estudou no Conservatório Nacional de Cinema, em Lisboa, e trabalha como jornalista, editor e fotógrafo, bem como produzindo inúmeros documentários e programas de televisão. Os bilhetes têm um custo de 7€ ao público, e 5€ para os sócios deos Cineclubes que integram a Federação Portuguesa de Cineclubes.
FPCC - Federação Portuguesa de Cineclubes
13 Setembro 2019